Morre Phil May, dos Pretty Things

Phil May, dos Pretty Things (DIVULGAÇÃO)

Até hoje a banda inglesa Pretty Things é considerada uma concorrente de segunda classe dos grandes nomes daquela década. De forma injusta, é menos lembrada do que Hollies, Small Faces e até The Move, para desgosto de seu fundador, Phil May.

O cantor, que morreu nesta sexta-feira (15), aos 75 anos, após complicações no pós-operatório de uma cirurgia no ombro (sofreu uma queda de bicicleta uma semana atrás), sempre foi elegante quando era lembrado de como a vida era dura quando seus concorrentes, além dos citados, eram Beatles, Rolling Stones, The Who, Animals, Pink Floyd, Jeff Beck Group, Jimi Hendrix Experience, Fleetwood Mac…

“Gosto quando lembram da importância da banda”, disse certa vez em uma entrevista à BBC, com ironia. “Fizemos muito mais do que ‘S.F. Sorrow'”.

Ele se referia a uma das obras-primas da banda,a té hoje considerada por muitos a primeira ópera-rock da história, tendo surgido antes mesmo do que “Tommy”, do Who, e “Arthur”, dos Kinks. Nascido em Dartford, no condado de Kent, May formou os Pretty Things em 1963 juntamente com o guitarrista Dick Taylor. Ao grupo juntaram-se ainda John Stax, Brian Pendleton e Viv Andrews. Com algumas interrupções, os Pretty Things duraram até 2018. O último show ocorreu em dezembro daquele ano , na casa Indigo, em Londres,com Van Morrison e David Gilmour do Pink Floyd como convidado especiais.

Deixe uma resposta